jornalista1

Agente penitenciário é preso por suspeita de abigeato

  Correção: Diferente do que foi publicado até às 11h30min desta segunda-feira (24), o agente penitenciário preso por suspeita de abigeato no Estado não atua no Presídio Estadual de Carazinho (Pecar). Em um primeiro momento, a Assessoria de Comunicação da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) informou que o agente atuava em Carazinho, mas depois voltou atrás e corrigiu informando que o agente estava lotado em Candelária e nunca atuou na região da 4ª Delegacia Penitenciária. Ainda, segundo a Susepe, o homem estava afastado de suas funções por alegar problemas médicos. A informação foi corrigida.

Um agente penitenciário foi preso na madrugada de sexta-feira (21), em Santiago, na Região Central do Estado, por suspeita de cometer abigeato.

O homem de 42 anos, que não teve a identidade revelada, foi flagrado por populares dentro de uma propriedade rural na localidade de Rincão dos Cardoso, no interior de Santiago.

O dono da propriedade, com ajuda de vizinhos, rendeu o agente e acionou a Brigada Militar (BM). O próprio suspeito, que estava na companhia do filho de 14 anos e de outros dois homens de 19 e 21 anos, foi quem se identificou aos policiais como sendo agente penitenciário. No entanto, um dos acusados acabou confessando que eles haviam abatido uma novilha a tiros na propriedade e que a carne seria carregada.

Diante dos fatos, os três homens foram presos e encaminhados à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Santiago. Com eles foram apreendidos a carne da novilha morta na propriedade e a arma de fogo usada para praticar o crime.

Conforme o chefe da Delegacia de Polícia Especializada em Crimes Rurais e Abigeato (Decrab), delegado Guilherme Milan Antunes, o agente penitenciário possui antecedentes criminais por posse de entorpecentes, vias de fato, ameaça, injúria e lesão corporal culposa. Ainda, agora, os três suspeitos irão responder por furto qualificado, corrupção de menores e porte ilegal de arma de fogo.

A reportagem apurou que o agente permanece preso em São Vicente do Sul. Os outros dois homens estão no presídio de Santiago e o menor foi liberado. O agente penitenciário é natural de Tupanciretã e atua em Candelária, mas está afastado de suas funções por condições de saúde.

Na manhã desta segunda-feira (24), a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) informou que o agente deve responder pelo crime e foi afastado de suas funções.

Fonte: DIARIODAMANHA

Comentar

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto  safestore1  smartseg 
universidadedotransito acervo        kennya6      alexandrejose    codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web