WhatsApp Image 2021 12 08 at 13.52.38

Alvo do MP, jornalista é exonerado da Alesp após falar em matar judeus

Jose Carlos Bernardi, comentarista da Jovem Pan O jornalista José Carlos Bernardi (foto em destaque) foi exonerado do gabinete do deputado Campos Machado (PTB), na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), onde ocupava um cargo comissionado.

A exoneração vem um dia após o jornalista falar em “matar um monte de judeus”. Bernardi, que é comentarista da Rádio Jovem Pan, relacionou o crescimento econômico da Alemanha com o Holocausto. De acordo com ele, o Brasil enriqueceria “se a gente matar um monte de judeus e se apropriar do poder econômico deles”.

Jose Carlos Bernardi, comentarista da Jovem PanJose Carlos Bernardi, comentarista da Jovem Pan

Ele foi acusado de antissemitismoReprodução

Jose carlos bernardi

Jose Carlos Bernardi

Jose Carlos Bernardi, comentarista da Jovem PanJose Carlos Bernardi, comentarista da Jovem Pan

Jose Carlos BernardiReprodução

Jose Carlos Bernardi, comentarista da Jovem PanJose Carlos Bernardi, comentarista da Jovem Pan

Ele foi acusado de antissemitismoReprodução

Jose carlos bernardi

Jose Carlos Bernardi

1

“É só assaltar todos os judeus que a gente consegue chegar lá. Se a gente matar um monte de judeus e se apropriar do poder econômico deles, o Brasil enriquece. Foi o que aconteceu com a Alemanha pós-guerra”, afirmou o jornalista em participação no Jornal da Manhã, na última terça-feira (16/11).

Em nota, o deputado Campos Machado repudiou o comentário de Bernardi, e o classificou como “infeliz”. O político ainda alega que não poderia continuar com os serviços do jornalista tendo em vista o seu “excelente relacionamento com a comunidade” judaica e a “amizade pessoal” com inúmeros judeus.

“Portanto, quero informar que, hoje mesmo, em comum acordo com o profissional José Carlos Bernardi, decidimos que não havia mais condições dele permanecer em meu gabinete, me restando determinar, de imediato, hoje mesmo, as devidas providências para a sua imediata exoneração do cargo que ocupava”, diz o comunicado.

Ministério Público de SP

Após a repercussão do comentário de Bernardi, o Ministério Público de São Paulo (MPSP) instaurou um procedimento solicitando que a emissora envie a gravação original. O prazo dado pelo MPSP para que a rádio é de três dias.

A intenção é apurar um eventual crime de ódio por intermédio de meios de comunicação, caracterizando antissemitismo por parte do jornalista.

Por meio de nota, Bernardi pediu desculpas e avaliou seu comentário como infeliz: “Peço desculpas pelo comentário infeliz que fiz hoje no Jornal da Manhã – Primeira Edição, ao usar um triste fato histórico para comparar as economias brasileira e alemã. Fui mal-entendido. Não foi minha intenção ofender a ninguém, a nenhuma comunidade, é só ver o contexto do raciocínio. Mas, de qualquer forma, não quero que sobrem dúvidas sobre o meu respeito ao povo judeu e que, reitero, tudo não passa de um mal-entendido. Obrigado.”

Fonte: https://www.metropoles.com

Comentar

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                  Saiba os benefícios de usar o LinkedIn para a sua vida profissional - IFS -  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe 

blogimpakto  acervo       jornalismoinvestigativoTVSENADO   fundobrasil   Monitor da Violência – NEV USP   Capa do livro: Prova e o Ônus da Prova - No Direito Processual Constitucional Civil, no Direito do Consumidor, na Responsabilidade Médica, no Direito Empresarial e Direitos Reflexos, com apoio da Análise Econômica do Direito (AED) - 3ª Edição - Revista, Atualizada e Ampliada, João Carlos Adalberto Zolandeck   tpnews   naofoiacidente

procurados

Desenvolvido por: ClauBarros Web