jornalista1

‘Falsos PCC’ tinham até laboratório de drogas em presídio no Paraguai

 A Polícia do Paraguai descobriu laboratório de drogas operados por supostos preso do PCC (Primeiro Comando da Capital) dentro do pavilhão 5, no presídio de Tacumbú, no Paraguai. Nem mesmo os agentes penitenciários tinham acesso ao cômodo que estava escondido pelos criminosos. A ação foi realizada pelo setor de Crimes Econômicos, com apoio da tropa de choque e das forças especiais.

De acordo com o jornal ABC Color, os policiais ficaram surpresos ao chegar ao pavilhão, já que o portão de ferro tinha duas fechaduras. Uma delas foi aberta pelos guardas e a chave da outra foi manipulada de dentro, pelos próprios internos, que desta forma impediram os agentes de incomodá-los.

O pavilhão 5 sempre foi considerado o mais seguro, já que está no meio da prisão, totalmente isolado. Atualmente, as celas são divididas com uma cortina vermelha que dá um toque de privacidade a cada detento. Na ação, os policiais retiraram os prisioneiros dos cômodos e depois checaram cada setor, oportunidade em que encontraram o laboratório.

Ao todo foram apreendidos seis pacotes de maconha, centenas de sprays de cocaína, doses de crack, milhares de drogas sintéticas e até pílulas controladas que são consumidas com álcool. Também chamou atenção a variedade de armas apreendidas como sabres com bainha de couro, espadas, manchetes, facas, pinças, serras, lixas e até serras. 

Além disso, havia telefones celulares, chips e pendrives de última geração cujo conteúdo será agora analisado. A cocaína, por exemplo, era fracionada de maneira uniforme com balanças de precisão. De acordo com a polícia, a droga produzida era consumida pelos próprios presos.

Fonte: midiamax

PF deflagra a Operação Barão Invisível e prende mafiosos italianos para extradição

NOMES AUTORIDADES NA MESAMandados de prisão foram expedidos pelo STF e são fruto de investigação conduzida em cooperação internacional entre PF e polícia italiana.

São Paulo/SP - A Polícia Federal cumpriu, na manhã de hoje (08/7), dois mandados de prisão para fins de extradição, de cidadãos italianos suspeitos de trabalharem para o braço da máfia italiana na América do Sul, conhecido como “Ndrangheta” (Lê-se Andrágta ou Andragueta).

O grupo mafioso, baseado na região da Calábria, no sul de Itália, controlaria 40 por cento dos envios globais de cocaína, sendo o principal esquema criminoso importador para a Europa.

Um dos presos já tem condenação por tráfico e associação para tráfico de drogas na Itália (com pena fixada em 14 anos de prisão).

O outro, filho do primeiro criminoso, ocupava ao menos três apartamentos na cobertura de prédio de alto padrão, no litoral paulista.

Ambos estavam foragidos desde 2014, havendo notícia de que passaram por Portugal e Argentina, utilizando-se de nomes falsos.

A cobertura onde foram presos possuía sofisticado sistema de vigilância, com câmera dome 360 na área externa, o que possibilitava identificar todas as pessoas que acessavam o prédio.

Foram encontrados em poder dos presos, até o momento, duas pistolas, dinheiro em espécie e veículos.

Os mandados foram expedidos pelo Supremo Tribunal Federal, a pedido da Representação da Polícia Federal junto à Interpol, em cooperação à Polícia Italiana.

Será concedida entrevista coletiva às 10h, na Superintendência Regional da PF no Paraná.

Endereço: Rua Professora Sandália Monzón, 210 – Santa Cândida Curitiba – Paraná.

 


(41) 3251-7813 / 99242-5543

PRF apreende meia tonelada de cocaína no litoral

 A PRF (Polícia Rodoviária Federal) apreendeu cerca de 500 quilos de cocaína no final da tarde deste domingo (30) em Paranaguá, no litoral do Paraná.

De acordo com as equipes da PRF, a droga era transportada em um caminhão, que foi abordado na rodovia BR-277, nas imediações da Unidade Operacional Alexandra. A cocaína estava em um compartimento oculto, sob o assoalho do caminhão, utilizado para o transporte de piche.

São 495 tabletes de cocaína, com cerca de um quilo cada. A pesagem não havia sido concluída até a noite deste domingo (30).

Conforme a PRF, na Europa, um quilo de cocaína pode valer cerca de 33 mil euros no atacado, o que equivale a R$ 144 mil. "Meia tonelada da droga valeria mais de R$ 72 milhões após chegar no continente europeu", avalia a polícia.

O motorista, de 40 anos de idade, foi preso em flagrante. Aos policiais rodoviários federais, o homem disse que saiu de Osasco (SP) e entregaria o caminhão em Paranaguá. Também foi apreendido no veículo um tablete de maconha.

A PRF encaminhou a ocorrência para a Delegacia da Polícia Federal em Paranaguá. O crime de tráfico de drogas tem pena prevista de cinco a 15 anos de prisão.

Fonte: bonde:

Em 1999, 33 kg de cocaína foram encontrados em avião da FAB

O avião de prefixo 2466 seguia do Rio de Janeiro para Palma de Mallorca, na Espanha, em 19 de abril de 1999

A prisão do segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues não foi a primeira de integrantes da Aeronáutica envolvidos com o tráfico internacional de drogas. Há 20 anos, foram encontrados 32,9 quilos de cocaína num avião cargueiro Hércules C-130 da FAB na Base Aérea do Recife. O avião de prefixo 2466 seguia do Rio de Janeiro para Palma de Mallorca, na Espanha, em 19 de abril de 1999.

O comandante do voo e oito tripulantes não foram presos na hora, pois a investigação conjunta da FAB e da PF apontava que eles não saberiam da carga. Dias depois, o tenente-coronel-aviador Paulo Sérgio Pereira Oliveira foi preso e confessou ter entregue as malas com cocaína ao piloto major-aviador Antonio Takuo Tani, a pedido do seu irmão, José Carlos Oliveira, que receberia a encomenda na Espanha.

Três oficiais da Aeronáutica e três civis foram indiciados no Inquérito Policial Militar (IPM) que investigou o caso. Os outros militares indiciados foram o tenente-coronel da reserva Washington Vieira da Silva e o major-aviador Luiz Antônio da Silva Greff. Condenados a penas de 16 e 17 anos, os militares acusados foram presos, mas receberam habeas corpus em recursos judiciais.

O segundo-sargento Manoel Silva Rodrigues foi preso na terça-feira, 25, na Espanha com 39 kg de cocaína na bagagem. O militar fazia parte da comitiva que acompanha o presidente Jair Bolsonaro ao Japão. A prisão causou constrangimento ao Palácio do Planalto e levou o presidente a comentar o episódio nas suas redes sociais duas vezes em menos de 24 horas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: amazonas1

EUA apreendem 16 toneladas de cocaína: valor estimado é de US$ 1 bilhão

Autoridades dos Estados Unidos disseram nesta terça-feira (18) que apreenderam cerca de 16 toneladas de cocaína. A mercadoria foi encontrada em um navio no porto de Filadélfia tem valor estimado de mais de US$ 1 bilhão.

Pacote de cocaína "Esta é uma das maiores apreensões de drogas na história dos Estados Unidos", escreveu no Twitter William McSwain, procurador do Distrito Leste da Filadélfia.

Membros da tripulação do navio foram presos após a apreensão. 

As drogas foram encontradas em sete contêineres a bordo do navio cargueiro MSC Gayane, que estava partindo para a Europa depois de já ter passado pelo Chile, Panamá e Bahamas, segundo a imprensa local.

A apreensão ocorre depois que as autoridades dos Estados Unidos apreenderam cerca de 1,5 tonelada de cocaína em março - a maior cifra em quase 25 anos no porto de Nova York / Newark.

Os Estados Unidos, o maior consumidor mundial de drogas ilegais, estão atualmente enfrentando uma epidemia mortal de uso de opiáceos.

As mortes por overdose de drogas nos Estados Unidos atingiram uma média de 197 por dia em 2017, de acordo com o Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA.

Fonte: sputniknews

Mais artigos...

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                   

 

blogimpakto     safestore1      CONTASABERTAS  universidadedotransito   acervo        kennya6      alexandrejose    codigoeticajor    jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web