jornalista1

SP: Homem morre carbonizado em queda de avião de pequeno porte com cocaína

Avião de pequeno porte com cocaína caiu no interior de São Paulo - Reprodução/Globonews Um avião de pequeno porte caiu na noite de ontem numa área rural entre Igaraí e Tapiratiba, no interior de São Paulo, informou o Corpo de Bombeiros. A aeronave transportava cocaína.

De acordo com a corporação, um homem morreu carbonizado. Ainda não há informações sobre a causa do acidente.

Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), cinco tijolos de cocaína e vários fragmentos espalhados pelo solo foram localizados. A área foi isolada e preservada para perícia.

20h40 (12/09/2020) Queda de aeronave de pequeno porte na região rural de Igaraí x Tapiratiba, uma vítima (masc/carbonizada/sem detalhes de informações), uma viatura/atendimento, deixado aos cuidados do policiamento e acionado a Aeronáutica para o local;...continua acima..

-- 193-Bombeiros PMESP (@BombeirosPMESP) September 13, 2020

A aeronave foi removida ao pátio na cidade de Tapiratiba, e a droga foi encaminhada ao Instituto de Criminalística.

"Foi determinada a elaboração da requisição de exame necroscópico para a vítima, bem como eventual coleta de material para identificação da vítima", informou a pasta.

A ocorrência foi registrada na Delegacia Seccional de Casa Branca.

Fonte: noticias.uol.com.br

Dupla é detida tentando arremessar drogas no interior do cadeião

 Dois rapazes, de 22 e 24 anos, foram presos pela Polícia Militar ao serem flagrados tentando arremessar drogas para o interior da cadeia pública de Cascavel, na madrugada de segunda-feira (7). Além de porções de maconha, o "kit cadeia" continha pacotes de fumo, celulares, chips telefônicos e carregador.

Agentes carcerários do Depen-PR (Departamento Penitenciário do Paraná) que estavam de plantão perceberam a movimentação no pátio da unidade e flagraram os suspeitos tentando arremessar os ilícitos para o interior do cadeião. Ao ser descoberta, a dupla fugiu, deixando para trás uma mochila com os objetos que seriam entregues aos presos.

Uma equipe da Polícia Militar que estava na 15ᵃ SDP (Subdivisão Policial) realizou buscas e localizou os rapazes, que foram detidos por militares do Exército na Rua Machado de Assis, ao lado da cadeia. Os suspeitos foram encaminhados à delegacia e reconhecidos pelos agentes de plantão. Segundo a PM, um deles havia sido detido há poucos dias pelo mesmo crime.

A dupla foi encaminhada à carceragem da cadeia pública.

Fonte: catve.com

Confeitaria vendia trufas e geladinhos com sabor de maconha; essa história é boa!

Fotos: Divulgação O nome do estabelecimento: Feito com Amor- Gourmeteria. Uma confeitaria com clientela selecionada, que funcionava há dois meses em Sorriso, cidade localizada há pouco mais de 400 quilômetros de Cuiabá, capital do Mato Grosso, na residência de um casal de 35 anos.

O empreendimento familiar, no entanto, foi fechado  pela Polícia Civil  na segunda-feira (31), por um motivo muito especial: a confeitaria vendia trufas recheadas com maconha. Isso mesmo! Outra especialidade da casa de chocolates trufados eram os “geladinhos” com sabor de maconha. Exatamente.

No local, foi apreendida uma grande quantidade de maconha e também de super maconha  (conhecida como skunk), além de pedaços de chocolate com resquícios da erva. A Polícia Civil recebeu várias denúncias anônimas e, há tempos, monitorava o movimento de “clientes”.

As trufas eram comercializadas por até R$ 50,00, dependendo do peso do conteúdo. De acordo com relatos policiais, os confeiteiros só atendiam clientes “cadastrados”. Tudo era monitorado pelo casal através de câmeras de segurança. Com mandado de busca e apreensão, a policia desbaratou a falsa confeitaria. O casal foi preso por tráfico de drogas.

Fonte: 24horas.com.br

'Menor hoje pode cheirar paralelepípedo de crack, menos trabalhar', diz Bolsonaro

"Bons tempos, né?, onde o menor podia trabalhar", afirmou o presidente -  O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender hoje o trabalho infantil, em evento promovido pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), em Brasília. A prática é proibida pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

"Bons tempos, né?, onde o menor podia trabalhar. Hoje ele pode fazer tudo, menos trabalhar, inclusive cheirar um paralelepípedo de crack, sem problema nenhum", afirmou Bolsonaro ao empresariado presente no Congresso Nacional da Abrasel, transmitido ao vivo e apresentado pelo presidente da entidade, Paulo Solmucci, como uma conversa do presidente com "donos de botequim".

Bolsonaro contava a empresários e lobistas do setor, que pedem socorro ao governo por causa da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, ter trabalhado em um bar aos 10 anos, por ordem do pai. Ele foi aplaudido pelos empresários assim que contou a história.

"Meu primeiro emprego, sem carteira assinada, obviamente, tinha 10 anos de idade, foi no bar do seu Ricardo em Sete Barras, Vale do Ribeira", disse Bolsonaro, sob aplausos. "Eu estudava de manhã e à tarde, das 2 (horas) da tarde até as 6, 7 (horas) da noite... Tinha pouca gente no bar, a galera que gosta de uma birita chega um pouquinho mais tarde, e eu trabalhava ali com ele, meu pai me botou lá."

Em vigor desde 1990, o ECA veda o trabalho de menores de 16 anos, só autorizado a partir dos 14 anos na condição de aprendiz. Bolsonaro é um crítico da legislação há anos. Ele já defendeu em outras ocasiões que crianças e adolescentes possam trabalhar como forma de "enobrecimento".

O governo federal tem programas e ações para erradicar o trabalho infantil. O País assumiu nas Nações Unidas o compromisso de acabar com a exploração ilegal de menores até 2025. A Justiça do Trabalho e o Ministério Público, além de diversas entidades do terceiro setor, fazem parte de iniciativas internacionais para acabar com a ilegalidade. O trabalho precoce reconhecidamente viola direitos de crianças e compromete o desenvolvimento físico, intelectual e psicológico dos menores.

Fonte: noticias.uol.com.br

Advogadas de Minas são presas em Goiás acusadas de tráfico de drogas

1  As advogadas Cláudia Marcia Lacerda Cardoso e Fernanda Aparecida Vianini Paula, ambas de São João del-Rei, foram presas nesta quinta-feira (20), em Goiânia (GO), suspeitas de tráfico de drogas. Segundo a Polícia Militar (PM-GO), elas estavam em um hotel e foram encontradas após dois comparsas - Leandro Machado da Silva e Álvaro Fuzzati Tho - terem sido presos. A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) fez uma busca e apreensão na residência dos suspeitos, em São Jão del-Rei e em Matosinhos, e encontrou drogas e aparelhos eletrônicos.

Os homens foram abordados em um veículo no Setor Residencial Eldorado, em Gôania - GO. Um deles fugiu e, com o outro, os policiais encontraram um tablete de maconha. Ele revelou que mais drogas estavam escondidas em uma residência próxima. No local, a PM encontrou o suspeito que havia fugido, 47 tabletes de maconha, uma de cocaína e R$ 2 mil em espécie.

Os suspeitos informaram aos policiais que vieram de um sítio em Minas Gerais e, no momento, estavam hospedados em um hotel, com duas advogadas. No estabelecimento citado pelos homens, a PM encontrou R$ 8 mil em um dos quartos em que estava uma das mulheres. Com apoio das câmeras de vídeo do hotel e do condomínio, os policiais verificaram que as duas advogadas chegaram ao hotel com os dois homens transportando drogas.

Em um sítio entre os municípios de São João del-Rei e Tiradentes, na região do Campo das Vertentes, a Polícia Civil encontrou drogas neste sábado (22). Os policiais cumpriram um mandado de busca e apreensão após o sítio ter sido apontado como locação de uma das duas advogadas presas em Goiânia - GO. No lugar, foram encontrados 14 tabletes de maconha, um tablete de cocaína pura, uma balança e vários documentos.  

Em Matosinhos, na casa de Cláudia Cardoso, a polícia também encontrou dois papelotes de cocaína, dois tabletes de maconha, dois pen drives, um notebook e um HD externo. Todo o material foi encaminhado à delegacia para as demais providências. De acordo com a PCMG, um motorista de São João del-Rei, que passava temporadas no sítio com a advogada, está sendo investigado como integrante da quadrilha.
 
Fonte: em.com.br

Mais artigos...

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                   

www.impactocarcerario.com.brblogimpakto  acervo         jornalismoinvestigativo   procurados

Desenvolvido por: ClauBarros Web