jornalista1

Mais de 300 Kg de cocaína são encontrados em contêiner no Porto de Paranaguá

A droga tinha como destino o Porto de Antuérpia, na Bélgica

 Uma operação conjunta entre a Receita Federal e Polícia Federal realizou a apreensão de 342 quilos de cocaína no Porto de Paranaguá, nesta quinta-feira (26). A droga estava em um contêiner de madeira que tinha como destino o Porto de Antuérpia, na Bélgica.

O contêiner com a cocaína estava armazenado no 2º andar da pilha, o que significa que os traficantes tiveram que escalar outros contêineres para ter acesso ao local em que se encontrava a substância.

Segundo a Receita Federal, a droga foi localizada com a utilização do escâner, principal ferramenta de fiscalização da Receita Federal no porto.

A substância será encaminhada para a Superintendência da PF em Curitiba, que seguirá com as investigações.

Esta é a 27ª apreensão de cocaína da Receita Federal no ano de 2019 no Porto de Paranaguá. O total apreendido neste ano totaliza 15.234 quilos.

Fonte: BANDAB

Apreensões de cocaína e LSD são as que mais crescem no Paraná; maconha lidera em quantidade

  As forças policiais do Estado tiraram de circulação cerca de 107 toneladas de drogas de janeiro a setembro deste ano. O balanço referente às apreensões foi divulgado em relatório do Centro de Análise, Planejamento e Estatística, da Secretaria da Segurança Pública do Paraná, nesta sexta-feira (20).

O documento traz a quantidade de drogas apreendida em cada municípios. A maconha foi o entorpecente mais recolhido em todo o Paraná. Foram 101,5 toneladas, o que corresponde a uma média de 376 quilos apreendidos por dia. O volume é 34% maior, na comparação com o mesmo período do ano anterior, quando foram interceptadas 75,7 toneladas.

A cocaína foi a droga que teve maior aumento nas apreensões (231%). Foram 4,4 toneladas de janeiro a setembro de 2019 e 1,3 tonelada no mesmo período do ano passado. Em uma única apreensão, em julho deste ano, foram interceptadas em torno de 3 toneladas em Guaratuba, no Litoral.

Com relação ao crack, foi retirada de circulação 1,2 tonelada do entorpecente, quantidade 71,5% maior do que a registrada de janeiro a setembro de 2018, quando foram recolhidos 717 quilos.

Para o secretário da Segurança Pública, coronel Rômulo Marinho Soares, essa é mais uma estatística do Estado que demonstra o bom desempenho das ações desenvolvidas pelas polícias. “Toda a droga apreendida é resultado de grandes investigações e prisões, o que mostra que a segurança pública do Paraná tem agido incansavelmente em todas as esferas para garantir uma melhor qualidade de vida a toda a população”, disse.

Ele afirmou ainda que, independente da região onde a droga é apreendida, a ação beneficia todo o Estado. “Os entorpecentes geralmente têm grande circulação, então, quando apreendemos em Curitiba, por exemplo, evitamos que esta droga chegue também à população de outros municípios do Estado, ou até de outras localidades do País”, completou.

No mesmo período também foram apreendidas 40.640 unidades de ecstasy, com uma pequena redução em relação ao ano anterior, com 47.052 unidades. Além disso, as polícias paranaenses apreenderam 32.449 unidades de LSD, quantidade 154% superior a de 2018, quando houve registro de12.770 unidades.

ATUAÇÃO - O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Péricles de Matos, ressaltou que as apreensões são resultado de ações realizadas em todo o Estado. “Nós estamos blindando a fronteira de modo a impedir que o narcotráfico e, consequentemente, os derivados, entrem no território paranaense e cause a corrupção da nossa juventude. Foram estabelecidas linhas de ação, diversos bloqueios através do policiamento ostensivo, além das operações de batalhões e interceptações em diversas regiões”, explicou.

“Paralelo a isso, nos grandes centros, Londrina e Curitiba, realizamos operações de inteligência em cima das redes de traficantes locais. Tivemos ainda uma grande operação no Litoral, com apreensão de três toneladas de cocaína” destacou o comandante.

Segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Silvio Jacob Rockembach, a instituição tem colaborado cada vez mais com ações que influenciam no aumento no número de apreensões de drogas.

“Foram feitas reestruturações, principalmente nos núcleos da Divisão Estadual de Narcóticos que operam nas regiões de fronteiras do Paraná. Isso tem resultado em uma melhora da integração e em uma melhor qualidade nas investigações e, consequentemente, no aumento no número de apreensões. Só da Polícia Civil, a quantidade de drogas apreendidas esse ano corresponde a R$ 40 milhões”, ressaltou Rockembach.

Ele comentou acrescentou que a retirada de drogas de circulação e o combate ao tráfico inibe a ocorrência de outros crimes. “O percentual de homicídios relacionados ao tráfico de drogas é muito alto, e uma das nossas estratégias é combater o tráfico, o que impacta também na redução do número de homicídios”, concluiu.

MAIORES APREENSÕES - Em Foz do Iguaçu, região Oeste do Estado, foram apreendidas 11,5 toneladas de maconha nos três primeiros trimestres deste ano, volume 88% superior à quantidade interceptada no mesmo período do ano anterior: 6,1 toneladas.

Em Cascavel, também Oeste, as polícias Civil e Militar apreenderam 8,9 toneladas da droga de janeiro a setembro deste ano, sendo mais de duas toneladas apenas no mês de agosto. No município, a apreensão de maconha cresceu 64,3%, na comparação com igual período do ano anterior.

O município que registrou maior apreensão de ecstasy no Estado foi Curitiba, com 26.082 unidades, seguido por Colombo (6.358), Matelândia (1.248) e Maringá (1.050).

Com relação à apreensão de LSD, na Capital também foi apreendida a maior quantidade da droga (18.226 unidades). Na Região Metropolitana de Curitiba, o o município que mais apreendeu o entorpecente foi São José dos Pinhais (11.117 unidades) e, no Interior do Estado, a maior interceptação foi em Pato Branco, com 3.049.

DENÚNCIAS - A Secretaria do Estado de Segurança Pública recebe denúncias por meio dos telefones 190, da Polícia Militar, e 181, do Disque Denúncia. A população pode fazer denúncia anônima e as informações são encaminhadas aos órgãos competentes, auxiliando na prisão de autores de crimes, na busca de foragidos e apreensão de drogas e contrabando, além da busca de pessoas desaparecidas.

Fonte: BEMPARANA

Agentes penitenciários são presos acusados de levar drogas para dentro da cadeia

Material apreendido dentro da Cadeia Pública Cotrim Neto, em Japeri Dois agentes penitenciários foram presos nesta quinta-feira acusados de levar para dentro da Cadeia Pública Cotrim Neto, em Japeri, mais de um quilo de drogas. Os investigadores analisaram as câmeras de segurança da unidade e encontraram imagens de Júlio Vicente dos Santos buscando o material com uma mulher não identificada e deixou eixou os pacotes no banheiro do pátio de visitas da unidade.

Após ser identificado, Júlio Vicente confessou que recebeu R$ 10 mil para deixar as drogas dentro da cadeia e ainda indicou que teve ajuda de um comparsa, identificado como Thiago Cotrin, que teria recebido mil reais pela ação.

Fonte: EXTRA

Conexão Repórter entrevista o famoso traficante Fernandinho Beira-Mar

 Em mais uma reportagem da série Conexão Repórter – 10 Anos, o programa desta segunda-feira (9) apresenta uma entrevista exclusiva de Roberto Cabrini com Fernandinho Beira-Mar.

Preso próximo à floresta, onde foi descoberto em seus dias com a guerrilha, o “Senhor do Tráfico” concede uma de suas mais longas entrevistas. Nasceu Luís Fernando da Costa, um nome emblemático, temido e respeitado no mundo do crime.

Audacioso, implacável, cerebral e, por vezes, cruel, ele se diz avesso à hipocrisia e se descreve como alguém que paga pelo que fez. O entrevistado admite uma lista de crimes que incluem execuções sumárias, afirmando que também paga pelo que não fez.

O jornalístico traça sua trajetória da baixada fluminense para o poder nos morros cariocas e, dali, para as alianças com guerrilhas na América Latina, que fizeram Fernandinho dominar o tráfico do Rio de Janeiro, chegando a comercializar 70% das drogas em território brasileiro.

O telespectador também vai ver a resposta do Estado a um detento que sempre desafiou o sistema, comandando rebeliões, empreendendo fugas e comandando o tráfico mesmo atrás das grades. Cabrini revela sua lógica, seus medos e conflitos, mostrando quem é Beira-Mar de fato, como funciona sua mente e qual sua verdadeira história.

Fonte: OBSERVATORIOTELEVISAO

Jovem vira traficante e leva namorada grávida junto: "Precisava cuidar do meu filho"

O casal de namorados foi encaminhado à Central de Flagrantes

Um jovem, de 20 anos, e namorada dele, de 19, que está gravida, foram abordados pela Guarda Municipal no Centro de Curitiba. O caso aconteceu na noite desta segunda-feira (2), por meio de uma denúncia anônima. Detalhe é que o suspeito preso alegou ter entrado no tráfico de drogas para poder sustentar o filho, que está para nascer. Ele assumiu a bronca sozinho e a companheira deverá ser liberada.


  • 1/2(Fotos: Colaboração)

O agente Fernandes, da GM, disse que as informações chegaram sobre a dupla referente ao tráfico praticado por ocupantes de um Gol vermelho. “A denúncia era de que eles faziam a venda no Centro e, em uma vistoria, localizamos a droga escondida na em uma caixa de ar. Encontramos 69 pinos de cocaína, 35 buchas de maconha e R$ 664 em dinheiro”, explicou.

Fernandes confirmou que o suspeito de tráfico alegou que pretendia vender drogas para sustentar o filho. “Foi atrás de uma vida fácil e vai ter que responder isso”, concluiu.

O casal de namorados foi encaminhado à Central de Flagrantes, onde o rapaz assumiu a bronca sozinho.

Fonte: bandaB

Mais artigos...

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                   

www.impactocarcerario.com.br

 

blogimpakto  acervo         jornalismoinvestigativo

Desenvolvido por: ClauBarros Web