jornalista1

Caso Yoki: Elize Matsunaga conta que marido a agrediu antes de morrer

Crédito: Reprodução/Netflix Pela primeira vez, Elize Matsunaga decidiu falar publicamente sobre ter matado e esquartejado o marido, o empresário Marcos Matsugana, executivo da Yoki, em maio de 2012. A conversa será exibida na série documental sobre o caso, produzida pela Netflix, “Elize Matsunaga: Era Uma Vez um Crime“, que estreia nesta quinta-feira (8) na plataforma.

Segundo o site Splash, do UOL, em seu depoimento, Elize relembra os momentos felizes do casamento e de como sua relação com Marcos entrou em crise após o nascimento de uma filha e as traições do empresário.

Ela conta que, antes de engravidar, havia descoberto uma traição após ver mensagens entre Marcos e a amante. Ela o confrontou e ele negou, então ela decidiu se separar. Foi quando descobriu que estava grávida.

“Quando dei a notícia [da gravidez], ele chorou, me pediu perdão. Ele se ajoelhou, me pediu desculpa e falou que não faria mais aquilo”, disse Elize.

Seis meses após o nascimento da filha, Elize desconfia de uma nova traição e contrata um detetive, que flagra Marcos com uma amante em um restaurante que ela costumava frequentar com o marido. Segundo Elize, ela decide novamente se separar e conta a Marcos sobre o detetive.

“Você acha que alguém da sua reputação vai encontrar um príncipe encantado?”, teria dito Marcos a Elize. “Eu conheço homem. Você só vai encontrar alguém para comer a sua b*****. Nessas palavras. Dessa forma”. Essas são palavras que Elize disse ter ouvido do marido.

Ainda de acordo com o Splash, Elize conta na entrevista para a série documental que o herdeiro do império Yoki ameaçou interná-la, e que ela teve medo de nunca mais voltar a ver a filha.

“Eu lembro que ele me deu um tapa no rosto e ele nunca tinha feito isso. Ele negava aquilo de forma tão extrema e me colocava numa situação de culpada. Será que estou doida mesmo?”, diz Elize.

A série da Netflix terá quatro episódios e também traz os detalhes que sucederam o fato, desde as tentativas de acobertamento do crime, passando pela confissão, prisão, julgamento em 2016 e também saídas temporárias, que foram acompanhadas pela equipe de filmagem.

“Ainda não sei dizer que tipo de emoção fez eu apertar aquele gatilho”, revela Elize Matsunaga, mais de nove anos após o assassinato e esquartejamento do marido. Pela primeira vez após o caso, a ré confessa quebra o silêncio em entrevista para nova série.

 

*Com informações do Estadão Conteúdo.

 

Comentar

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                  Saiba os benefícios de usar o LinkedIn para a sua vida profissional - IFS -  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe 

blogimpakto  acervo    csp   jornalismoinvestigativo   fundobrasil   Monitor da Violência – NEV USP   Capa do livro: Prova e o Ônus da Prova - No Direito Processual Constitucional Civil, no Direito do Consumidor, na Responsabilidade Médica, no Direito Empresarial e Direitos Reflexos, com apoio da Análise Econômica do Direito (AED) - 3ª Edição - Revista, Atualizada e Ampliada, João Carlos Adalberto Zolandeck   tpnews   naofoiacidente

procurados

Desenvolvido por: ClauBarros Web