WhatsApp Image 2021 12 08 at 13.52.38

Policial presa por stalking tenta se matar em cela com corda de varal

Rafaela Luciane Motta Ferreira A agente, que está na Ala de Tratamento Psiquiátrico (ATP) do Presídio Feminino do DF, usou um pedaço de barbante e dois elásticos

A agente da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) Rafaela Luciane Motta Ferreira (foto em destaque), 40 anos, presa após esfaquear o ex-namorado, tentou se enforcar dentro de uma cela no Presídio Feminino do Distrito Federal (PFDF), no Gama. A servidora, que está na Ala de Tratamento Psiquiátrico (ATP), usou um pedaço de barbante e dois elásticos usados na sustentação de um dos varais do presídio.

No último dia 2, uma policial penal encontrou Rafaela no momento em que ela tentava se enforcar após amarrar a corda artesanal no alto do treliche que ocupa a cela. Os servidores socorreram a agente e a levaram para a enfermaria. Depois a encaminharam para a 14ª DP (Gama), onde foi ouvida em termo de declaração. Apesar da tentativa, a policial não sofreu lesões graves no pescoço.

A policial penal que socorreu Rafaela chegou a dizer que ela não estava com o corpo suspenso durante a tentativa de enforcamento. A agente afirmou que passou a ter pensamentos suicidas e não gostaria de ficar sozinha na cela. No entanto, servidores relataram que a agente faz uma série de pedidos e fica contrariada quando não é atendida imediatamente.

Entenda

A agente foi presa pela PCDF em 28 de novembro do ano passado por agredir o ex-namorado. A coluna revelou que ela havia deixado uma carta contendo diversas ameaças a ex-companheiros. O material foi apreendido. O texto, suspostamente escrito pela agente, revela parte do perfil agressivo de Rafaela.

Em determinado trecho da carta, ela cita que vai pegar o celular de um dos homens. Em seguida, escreve que planeja furar os quatro pneus, riscar a lataria e colocar fogo no carro de outro. A mulher detalha que quer matar um ex-namorado por envenenamento. Também diz pretender incendiar a moto de outro homem, para que ele pudesse “sofrer em vida” e posteriormente também morrer envenenado.

1/4

No texto, Rafaela também ameaça os familiares dos companheiros e afirma que um deles vai ver o “corpinho do papai ir pro saco”. Ela pontua que perseguirá o homem até que “ele enlouqueça”. Ainda na carta, garante que “vai pagar quantos assassinos de plantão forem necessários para acabar com a vida de todos eles. Um por um”.

“Vou colocar maconha na tua mochila, e a PM vai te pegar. Você vai ter um tráfico, meu amor, nas tuas costas. Aguarde e confira. E ainda será no dia do meu plantão. Terei o maior prazer em escrever a ocorrência”, ressaltou.

Fonte: https://www.metropoles.com

Polícia prende sete integrantes de organização criminosa ligada ao tráfico de drogas em Guarapuava - Plantão de polícia

Durante a operação a PCPR ainda cumpriu 13 mandados de busca e apreendeu celulares, porções de droga e anotações de movimentação financeira da organização criminosa. A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu preventivamente sete integrantes de uma organização criminosa ligada ao tráfico de drogas em Guarapuava, no Centro do Estado, nesta terça-feira (1). Eles têm idades entre 19 e 38 anos.

A ação foi deflagrada simultaneamente em Guarapuava, Francisco Beltrão e Quedas do Iguaçu. Durante a operação a PCPR ainda cumpriu 13 mandados de busca e apreendeu celulares, porções de droga e anotações de movimentação financeira da organização criminosa.

Conforme a investigação, dois dos investigados atuavam a partir do sistema penitenciário com apoio das respectivas mulheres para praticar o tráfico de drogas.

Fonte: https://www.bemparana.com.br

Saiba quais são as três cidades mais violentas do Brasil

 3 O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou nesta segunda-feira o ranking dos municípios mais violentos do país que têm população superior a 100.000 habitantes. Maracanaú, no Ceará, é a cidade brasileira com a maior taxa de homicídio (145,7), seguida por Altamira (133,7), no Pará, e São Gonçalo do Amarante (131,2), no Rio Grande do Norte. O levantamento foi feito em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública e se baseia nos dados de mortes violentas de 2017.

O coordenador do estudo, Daniel Cerqueira, destacou que, das 20 cidades mais violentas, 18 se localizam no Norte e Nordeste.  Nos últimos anos, as duas regiões se tornaram um importante corredor do tráfico de drogas para as facções criminosas, como Primeiro Comando da Capital (PCC), Comando Vermelho (CV) e Família do Norte (FDN), que travam batalhas sangrentas pelo domínio do território. A cocaína geralmente é produzida nos países vizinhos Bolívia e Peru, que tem mais de 1,4 mil quilômetros de fronteira com o Brasil. A droga atravessa a área brasileira pelos rios da floresta amazônica, até chegar aos portos da costa nordestina, de onde é enviada por navios para Europa e África.

De acordo com a pesquisa, outro fator determinante para o elevado número de mortes violentas nessas duas regiões é o fato de terem a maior quantidade de jovens, entre 15 e 24 anos, que não estudam e não trabalham, ficando desta forma vulneráveis à influência das facções. “Esses são exatamente os indivíduos principais a serem focalizados em qualquer programa de enfrentamento à criminalidade”, diz o estudo do Ipea, que é vinculado ao ministério da Economia.

A pesquisa também captou um “movimento de interiorização e espraiamento” do crime, uma vez que a taxa de homicídios cresceu muito mais em municípios menores do que nos maiores. Segundo a pesquisa, entre 2007 e 2017, ocorreu um aumento de 51,5% na taxa de mortes violentas em municípios com menos de 100.000 habitantes, e de 14,5% em cidades médias que têm entre 100.000 e 500.000 moradores. Nas cidades com mais de 500.000 pessoas, a alta ficou em 3,4%.

Na lista das capitais mais violentas, está Fortaleza em primeiro lugar, com taxa de 87,9, seguida por Rio Branco, 85,3, e Belém, 74,3. Chamou a atenção dos pesquisadores o caso de Florianópolis, que, apesar de ter um índice de homicídios de 30, sofreu um aumento de 70,9% na taxa entre 2016 e 2017.

As dez cidades com maiores taxas homicídios por 100.000 habitantes:

1- Maracanaú (CE) – 145,7
2- Altamira (PA) – 133,7
3- São Gonçalo do Amarante (RN) – 131,2
4- Simões Filho (BA) – 119,9
5- Queimados (RJ) – 115,6
6- Alvorada (RS) – 112,6
7- Marituba (PA) – 100,1
8- Porto Seguro (BA) – 101,6
9- Lauro de Freitas (BA) – 99,0
10- Camaçari (BA) – 98,1

Fonte: https://veja.abril.com.br/

Caso Beatriz: OAB investiga conduta de advogado que apresentou carta em que suspeito teria dito ser inocente

Sede da Ordem dos Advogados do Brasil em Pernambuco (OAB-PE) fica no Centro do Recife — Foto: Reprodução/TV Globo A Ord m dos Advogados do Brasil (OAB) em Pernambuco informou, nesta quinta (20), que investiga a conduta do advogado Rafael Nunes, envolvido na defesa de Marcelo da Silva, suspeito de assassinar a facadas a menina Beatriz Angélica Mota, de 7 anos, em Petrolina, no Sertão.

A advogada que estava na defesa antes, Niedja Mônica da Silva, entrou com uma representação na entidade alegando que o cliente foi "coagido" a destituí-la do caso.

Marcelo da Silva estava preso desde 2017 por outros crimes e foi identificado como autor do homicídio de Beatriz depois que exames de DNA confirmaram que o perfil genético dele era o mesmo encontrado na faca deixada no local do crime, usada para matar a menina.

A versão de Rafael Nunes é diametralmente oposta à apresentada pela advogada Niedja Mônica da Silva, que assumiu o caso no dia em que Marcelo da Silva foi transferido do Presídio de Salgueiro, no Sertão, para o Presídio de Igarassu, no Grande Recife.

LEIA TAMBÉM:

A advogada disse, inicialmente, que o suspeito era réu confesso, como havia dito a Polícia Civil, e que chorava ao falar do caso. Niedja afirmou também que, na segunda-feira (17), foi impedida por Rafael Nunes de ter acesso ao cliente.

Por causa disso, Niedja Mônica da Silva, no mesmo dia, protocolou um requerimento na subseção de Paulista, no Grande Recife, para que fosse investigada a conduta do colega (veja mais abaixo). O documento foi remetido ao Tribunal de Ética e Disciplina da OAB de Pernambuco, que afirmou que recebeu a representação.

Niedja da Silva e Rafael Nunes são advogados envolvidos na defesa do suspeito de matar a menina Beatriz — Foto: Reprodução/TV Globo

Por meio de nota, a OAB Pernambuco afirmou que presidente da seccional, Fernando Ribeiro Lins, determinou "de imediato a designação de um conselheiro relator para que os fatos sejam apurados com a devida urgência".

O objetivo da apuração é de evitar "qualquer tipo de embaraço na condução do inquérito policial que apura o caso". As investigações do Caso Beatriz ocorrem desde 2015, quando ocorreu o crime. O suspeito só foi identificado depois de seis anos, um mês e um dia do assassinato da menina.

O g1 entrou em contato com Rafael Nunes, que não respondeu até a última atualização desta reportagem.

Controvérsias

Caso Beatriz: novo advogado diz que suspeito escreveu carta negando o crime

Caso Beatriz: novo advogado diz que suspeito escreveu carta negando o crime

Os dois advogados dizem ter sido constituídos por Marcelo da Silva como defensores no caso. Rafael Nunes diz que Niedja Mônica foi destituída, mas ela afirma que a entrada do colega no caso está sendo analisada pela OAB em Pernambuco.

O g1 não pode confirmar se os dois estão habilitados, pois o inquérito corre em sigilo. Na representação contra Rafael Nunes, Niedja da Silva afirma que o defensor a abordou "grosseiramente" no Presídio de Igarassu e que teria sido constrangida pelo colega, que, segundo ela, "assediou" o cliente dias antes.

Questionado sobre quem o teria contratado para atuar no caso, o advogado Rafael Nunes afirmou que a informação era sigilosa. Ele disse, ainda, que a procuração que o nomeia defensor de Marcelo da Silva e destitui Niedja da Silva já consta nos autos do inquérito policial.

Diante da controvérsia sobre a legitimidade dos defensores de Marcelo da Silva, o g1 questionou a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) sobre como o advogado teve acesso ao suspeito, considerando que ele já tinha uma advogada constituída.

Por meio de nota, a Seres informou que qualquer advogado pode ter acesso aos detentos do sistema prisional, "desde que o preso concorde em recebê-lo".

Entenda o caso

Caso Beatriz: polícia revela detalhes do depoimento do suspeito de matar a menina

Caso Beatriz: polícia revela detalhes do depoimento do suspeito de matar a menina

O anúncio da autoria do crime ocorreu seis anos, um mês e um dia depois do assassinato da menina Beatriz (veja vídeo acima). Também aconteceu 15 dias depois que os pais da garota percorreram mais de 700 quilômetros a pé, entre Petrolina e o Recife, para pedir justiça.

A peça-chave para o esclarecimento do caso foi a faca usada no crime. Os peritos coletaram o DNA no cabo da arma, deixada no local do homicídio. As amostras estavam misturadas ao sangue de Beatriz.

O DNA de Marcelo da Silva já estava no banco genético do estado desde 2019, quando foi feito um mapeamento de criminosos condenados.

Entrevista com Sandra Santos, perita criminal geneticista

Entrevista com Sandra Santos, perita criminal geneticista

A ex-gerente da Polícia Científica, Sandra Santos chefiou a corporação durante sete anos e saiu do cargo dias antes do anúncio da descoberta da autoria do crime (veja vídeo acima).

Ela disse que o DNA existente na faca só pode entrar no banco genético do estado após um aprimoramento tecnológico do material, já que, na época do crime, o estado não tinha a estrutura necessária.

Em 2021, foi obtido um "padrão ouro" do DNA encontrado na faca, esse material também foi incluído no banco genético do estado. Assim que a amostra do material contido na faca entrou no sistema, Marcelo da Silva foi apontado como compatível.

Por causa disso, ele foi submetido a outro recolhimento de material genético e, após diversos procedimentos, foi confirmado como o suspeito.

De acordo com a SDS, Marcelo da Silva contou, em depoimento, que entrou no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora para conseguir dinheiro. Ele, que era morador de rua, portava uma faca.

Pais de Beatriz acreditam que o homem acusado é o assassino, mas querem mais provas

Pais de Beatriz acreditam que o homem acusado é o assassino, mas querem mais provas

No depoimento para a polícia, o suspeito teria contado que, ao vê-lo, a menina Beatriz se desesperou e, para silenciá-la, ele teria a esfaqueado. Para os pais da menina Beatriz, a motivação apontada pela SDS "não convence" (veja vídeo acima).

A mãe da menina, Lucinha Mota, contou que o colégio era muito rígido, tinha protocolos de segurança e que, por isso, não acredita que a garota tenha sido morta de forma aleatória, simplesmente por ter encontrado o criminoso.

Fonte: https://g1.globo.com/

Criminosos invadem delegacia e resgatam chefes de facção em SP

Líderes de facção libertados no Guarujá (SP) Criminosos invadiram uma delegacia no Guarujá, litoral de São Paulo, e resgataram na madrugada desta sexta-feira (14) dois chefões de uma facção criminosa que haviam sido presos poucas horas antes.

Roberto Prieto Filho, o "Betinho", apontado como líder da facção, e Pablo Ribeiro, um dos homens de confiança de Betinho, aguardavam audiência de custódia para serem levados ao presídio, quando homens armados de fuzil conseguiram entrar na delegacia com escadas.

Houve troca de tiros com os carcereiros, e os presos foram resgatados. Na ação dos bandidos, foi utilizado até mesmo um ônibus, para fechar a Avenida Santos Dumont, onde a delegacia está localizada.

Um terceiro preso se aproveitou da situação e também escapou. Ninguém ficou ferido. Os criminosos são procurados pela polícia.

Fonte: https://noticias.r7.com

Mais artigos...

vetenuo

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

bannerdisponivel

Impakto nas Redes Sociais

                                  Saiba os benefícios de usar o LinkedIn para a sua vida profissional - IFS -  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe 

blogimpakto  acervo       jornalismoinvestigativoTVSENADO   fundobrasil   Monitor da Violência – NEV USP   Capa do livro: Prova e o Ônus da Prova - No Direito Processual Constitucional Civil, no Direito do Consumidor, na Responsabilidade Médica, no Direito Empresarial e Direitos Reflexos, com apoio da Análise Econômica do Direito (AED) - 3ª Edição - Revista, Atualizada e Ampliada, João Carlos Adalberto Zolandeck   tpnews   naofoiacidente

procurados

Desenvolvido por: ClauBarros Web